Marcha das Bengalas garantiu o compromisso da prefeitura com o pagamento de convênio com a Acergs  

Na última terça-feira (9/5), com a presença de mais de 100 pessoas, a Marcha das Bengalas parou o centro de Porto Alegre para chamar a atenção da população em um protesto histórico para a Associação de Cegos do Rio Grande do Sul (Acergs). O resultado foi o compromisso das autoridades em honrar o pagamento dos valores em atraso com a instituição. A prefeitura admitiu o atraso e se comprometeu em quitar a pendência financeira com a Acergs no prazo máximo de três dias, portanto na próxima sexta-feira (12/5).

A mobilização, que contou com apoiadores, familiares, parlamentares, além de pessoas cegas e com baixa visão, foi motivada pelo atraso e ameaça do corte da verba de um convênio com a prefeitura da capital que prejudica o atendimento de mais de 800 pessoas com deficiência visual por mês.

A Marcha das Bengalas partiu da sede da Acergs, na Vigário José Inácio, 433, seguiu pela Rua dos Andradas, Dr. Flores, Salgado Filho, até a Borges de Medeiros, onde tomou o rumo do Paço Municipal. No caminho os manifestantes receberam o apoio da população que, estarrecida ao saber dos motivos do protesto, demonstrou solidariedade ao ato.

Na prefeitura, em um primeiro momento, as portas foram fechadas impedindo a entrada dos manifestantes e logo foram comunicados de que o prefeito não iria recebê-los. Após mais de uma hora de espera, chegou a primeira boa notícia: uma comissão de, “no máximo sete pessoas” seria recebida pelo vice-prefeito Gustavo Paim, pela Secretária de Desenvolvimento Social, Maria de Fátima Zacchia Paludo e pelo secretário da Fazenda Leonardo Busato.

Representando a Acergs na reunião estavam o presidente Gilberto Kemer, o vice-presidente Guilherme dos Santos Souza, o tesoureiro Airto Chaves, os conselheiros Bernadete Teixeira Vidal e Oneide de Souza Figueiredo, e os funcionários Maurício Wolker e Márcia Piereti, instrutores de informática e orientação/mobilidade respectivamente. As autoridades permitiram que os vereadores de Porto Alegre Aldacir Oliboni (PT) e Roberto Robaina (Psol) também acompanhassem a reunião.

A Acergs faz questão de destacar que não pertence a nenhum grupo político/partidário, que dialoga e apresenta suas reivindicações para todos os agentes públicos e parlamentares de todos os partidos.

A secretária Maria de Fátima Palludo justificou o atraso informando que as parcelas de 2017 do convênio não estavam previstas no orçamento deste ano, mas que um decreto do prefeito Nelson Marchezan garantiria o pagamento dos valores em atraso. As autoridades também se comprometeram em debater a renovação do convênio no final do mês de junho.

Para o presidente Gilberto Kamer, a Marcha das Bengalas mostrou a importância da união nos momentos de dificuldade. “Quero agradecer em nome da Acergs a enorme contribuição que os nossos apoiadores nos deram, seja na presença, na ajuda com a divulgação, em cada detalhe que fez com que o ato tivesse a visibilidade que teve. Aos meios de comunicação, tanto os oficiais como independentes, que foram fundamentais na repercussão da nossa pauta, a nossa gratidão. Esta atividade nos fortaleceu enquanto instituição e deve nos manter unidos e mobilizados constantemente contra qualquer tentativa de retrocesso que possa ocorrer”, alertou.

A Acergs tem 50 anos de existência e é a entidade pioneira na prestação do serviço na cidade de Porto Alegre. Trata-se de uma atividade de suma importância ao desenvolvimento do indivíduo com deficiência visual e fundamental às pessoas envolvidas neste momento de dor, superação e aprendizagem. Atua no acolhimento, reabilitação, qualificação profissional, empregabilidade, paradesporto e cultura.

Luciana Fagundes – Assessoria de imprensa

(51) 99380 0051

(51) 3225 3816 – Acergs

imprensa@acergs.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *